ALWAYSON – #TIP 4 (“WHAT’S NEW?”)

Desde que foi lançado no SQL Server 2012 o Always On Availability Groups foi melhorado. Por exemplo, no SQL Server 2012, ele suportava até CINCO availability replicas por availability group (um primary replica e até quatro secondary replica),  nas novas versões esses valores foram atualizados para quais? O que tem de novo nas versões mais nova do SQL Server? Vamos da uma olhada abaixo em algumas melhorias introduzidas :

SQL Server 2014 [1]

• Número de secondary replicas aumentou OITO;
• Maior disponibilidade para readable secondaries através da redução dos eventos que causavam indisponibilidade nas readable secondaries;
• Novo wizard para adicionar Azure replica;
• Diagnósticos aprimorados através de novas funções, por exemplo: “is_primary_replica” e novas DMVs como “sys.dm_io_cluster_valid_path_names”;
Dashboard simplificado com adição do botão “adicionar/remover coluna” para o colunas ocultas. Isso permite que os DBA’s cliquem nele e descubram todas as colunas ocultas que antes não sabiam que existiam;

SQL Server 2016 [1]

• Melhoria no desempenho do transporte do log;
• Melhoria no database level failover trigger;
• Suporte ao MSDTC (Microsoft Distributed Transaction Coordinator);
• Mais de dois automatic failover targets;
Basic Availability Group (BAG) na edição Standard;
• SQL Server 2016 e Windows Server 2016 – Trabalham melhor juntos;
Automatic Seeding;
Distributed Availability Groups;
• Suporte a encrypted databases;
• Suporte para o catalogo do SSIS;
• Suporte ao columnstore na secondary replica;
• Suporte ao Availability Group sem Windows Server Failover Clustering;

SQL Server 2017 [2]

• Não existe suporte ao MSDTC (Microsoft Distributed Transaction Coordinator) no Linux;
• Implantações baseados no Linux utilizam o Pacemaker em vez de um WSFC;
• Ao contrário da maioria das configurações para AGs no Windows, exceto o cenário Workgroup Cluster, Pacemaker nunca requer os serviços do Active Directory;
Availability Group na edição Standard pode ter DUAS replicas no total: um primary e um secondary que podem ser usados apenas para fins de disponibilidade;
Availability Group na edição Enterprise pode ter até NOVE replicas no total: uma primary e até oito secondaries, das quais até três (inclusive o primary) podem ser síncronas;
• Introdução do cluster type para AGs;
•Nova configuração usada por AGs chamada de “required_synchronized_secondaries_to_commit“;

SQL Server 2019 [3]

  • O SQL Server 2019 aumentou o limite de synchronous replica de três (SQL Server 2017) para cinco. O usuário pode configurar até cinco synchronous replicas (1 primary e até 4 secondary replica) com failover automático entre essas réplicas.
  • O SQL Server 2019 adicionou um novo recurso para Availability Groups: Redirecionamento de conexão da secondary replica para primary replica. Com esse recurso, os aplicativos cliente podem se conectar a qualquer uma das réplicas do Availability Group e a conexão será redirecionada para a primary replica, de acordo com a configuracao do Availability Group e da “intenção de conexão” (read only ou read/write) especificada na connection string.

 

Referencias:

[1] Parui, U.; Sanil, V. Pro SQL Server Always On Availability Groups: Apress
[2] Always On Availability Groups on Linux. Disponivel em: <https://docs.microsoft.com/pt-br/sql/linux/sql-server-linux-availability-group-overview?view=sql-server-linux-2017&gt;. Acesso em: 11 junho 2018.

[3] Microsoft SQL Server 2019 – Technical white paper.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s